22 de setembro de 2011

A Arte do Flerte

"No flerte eu esculacho...Digidin!"


Quem me conhece, sabe que sou um homem das antigas. Não, não sou um neanderthal, nem tomo banho três vezes por ano. Quero dizer que aprecio a arte da conquista, mesmo sem ter o menor traquejo para ser um conquistador. É que acho legal o processo de conquista. Você conhece uma pessoa, conversa, sente que você tem algumas coisas em comum com a outra pessoa, e o que vem depois é história. É gostoso isso. Você às vezes se deixa levar mesmo sem saber exatamente onde isso tudo vai parar, mas o espírito aventureiro que herdamos dos navegadores portugueses fala mais alto. Ora, se, ao contrário dos navegadores portugueses, enjoamos até em navio de cruzeiro parado no porto, a maior aventura que nos resta na vida é desbravar o continente desconhecido que é o amor.
Ah, o amor, esse misterioso. O flerte é um pisar em ovos. Você nunca sabe realmente o que a moça pensa de você. Mas, por um outro lado, ela com certeza já sabe que você ta dando em cima dela, mesmo com você tentando disfarçar. Mulheres tem um "timing" perfeito pra essas coisas. Então ou ela vai dando corda pra ver se você “serve” (ou corda pra você se enforcar, você escolhe o simbolismo, caro leitor) - até porque não existe homem perfeito, existe homem menos ruim,segundo a opinião delas -, ou ela vai se divertir um pouco com sua cara, te fazendo crer que você é o pegador, mas você, na verdade, não passa de um mané elevado a décima potência.
E são tantas as perguntas... “Ligo ou não ligo?”, “Falo ou não falo isso?”, “A bunda dela é mais pra dar uns tapinhas ou umas mordidas?”, são perguntas bobas, mas, perdidos, nunca sabemos o que fazer nessas horas. Na maioria das vezes acabamos pedindo ajuda a quem sabe menos que a gente, os amigos, que, obviamente, falam que se fosse você, pegava logo a garota e ponto. Na verdade eles não pegariam, eles são tão frouxos quanto você. Mas amigo é pra isso, pra incentivar você a tomar uma atitude, mesmo que errada, precipitada.
Mas o mais engraçado é quando você tem certeza absoluta que a moça gosta de você também. E como uma boa donzela, ela vai esperar que você tome a iniciativa. O problema é quanto tempo você demora pra perceber que ela está afim de você. Sei que a arte de flertar é lenta, mas você tem que saber a hora exata de mandar um sempre romântico “pô, aê, fui com teus córneo. Demorou formar?”. O problema é que pensamos sempre que ainda é cedo, até a hora que você fica de saco cheio dessa novela toda e fala logo tudo o que tem que dizer.
Depois disso, amigo, é história. Uma história a dois. Ou não.

Um comentário:

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

he he.. Tá resumido, meu camarada. É por aí.. elas acham que a gente é privilegiado por não engravidar e outras coisas, mas em matéria de paquera, as privilegiadas são elas, que já sabem de antemão que são elas os objetos do desejo.. cá entre nós, isso não lhes tira as inúmeras dúvidas e angústias.. mas a gente acaba tendo que suar mais, com certeza.

Grande abraço

PS: já mudei seu link, lá no Im-postura.

Creative Commons License
Um Blog de Nada by Flavio Braga Mota is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.
Based on a work at umblogdenada.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://umblogdenada.blogspot.com.