14 de novembro de 2011

Outra Para a Saudade

 
Saudade mata como doença sem cura
Age como vírus desconhecido
É estrago que passa despercebido
Saudade é fato. Saudade é um fardo.

Saudade é brinde indesejado,
Saudade é ultima esperança,
Saudade tão grande que até cansa
Maldita palavra, dor que não sara.

Saudade é rua sem saída
Enorme como avenida
Suave como vento
Aliada do tempo

Saudade infinita
Saudade antagonista

Saudade é saudade.

Rio, 13 de Fevereiro de 2007.
Creative Commons License
Um Blog de Nada by Flavio Braga Mota is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.
Based on a work at umblogdenada.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://umblogdenada.blogspot.com.