15 de janeiro de 2014

A Maior de Todas As Nossas Batalhas





Ainda pretendo, durante toda a minha vida, travar muitas batalhas. Batalhas contra o mundo, batalhas em que sou meu maior inimigo, batalhas físicas, morais... Enfim. São batalhas diárias que qualquer pessoa está destinada a lutar, e não poderia ser diferente comigo. Creio que essas são batalhas que, na verdade, raramente tratam de te taxar como vencedor ou perdedor, são batalhas que servem para selar quais caminhos você escolhe para sua vida. Ou seja, se tratam mais de escolhas do que de batalhas, mas são batalhas no sentido de te colocar à prova diariamente.
Mas há aquela batalha na vida de cada um que é, sim, uma batalha daquelas que pode ser a maior delas. Aquela que é travada com um misto de honra, raiva, astúcia, vaidade e, às vezes, derrama-se um pouco de sangue. É uma disputa bem maior do que um Fla-Flu em final de campeonato, mais avassaladora do que uma guerra nuclear e mais velha do que a batalha entre o Bem e o Mal. É a batalha definitiva. E sinto, de uns meses para cá, que a minha maior batalha está cada vez mais próxima. E como não poderia deixar de ser, venho praticando para que eu saia como vencedor, mesmo que (me desculpe pela alta carga dramática) ela possa custar minha vida.
Mas quando acontecer, sei que estarei preparado.
E só me falta uma coisa para travar essa batalha.
Algum canhoto por aí que tenha um método inteligente de abrir uma lata de leite condensado?
Vou aprender a abrir uma lata de leite condensado nem que seja a última coisa que eu faça!

----//----

A seguir, a partir do próximo ano letivo: as apocalípticas batalhas contra a tesoura e a cola (conhecida também como “Um Professor em Apuros” ou ainda “Fui Reprovado no Jardim III, E Agora?”)

Um comentário:

Hudson espirito santo disse...

Não sabia que você também era canhoto, meu amigo. O mundo conspira contra nós. Temos que nos superar a todo momento, deve ser por isso que canhotos se destacam tanto. Quanto ao abridor de latas, eu aprendi usar com destreza(olha aí a conspiração)com ambas as mãos. De tanto tomar surra, acabei desenvolvendo técnicas de abrir latas. Quanto a tesoura, essa aí ainda apanho feio. Abraço, Hudson

Creative Commons License
Um Blog de Nada by Flavio Braga Mota is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.
Based on a work at umblogdenada.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://umblogdenada.blogspot.com.