11 de novembro de 2011

Tem Opinião Sobre Tudo, Bonzão?



Adoro a internet, sério. Tenho o costume de ficar conectado por, no mínimo, oito horas por dia. A internet virou uma ferramenta de busca de conhecimento (e de inutilidade também, por quê não?) muito importante para mim, sobretudo porque aprendi a procurar o que acho interessante. Com o tempo, desenvolvi um mecanismo de filtragem de informações que, se não é perfeito, pelo menos me coloca em roubada poucas vezes.
E justamente uma das maiores roubadas que você pode encontrar na internet é o excesso de opiniões. Se antes do “boom” da internet, o povo costumava dar pitaco em qualquer coisa, imagina agora na internet, onde qualquer sujeito coloca um texto, um vídeo e acha que está cheio da razão no que fala, não raro se recusando a reconhecer que suas opiniões são pontos de vista e que uma outra pessoa pode ver o mesmo assunto a partir de outro prisma. Alguns amigos talvez podem ter notado, por exemplo, que os links que costumo compartilhar com mais freqüência nas redes sociais são de, no máximo, oito ou dez blogs, justamente porque além do conteúdo, que julgo interessante ou curioso, são de blogs em que se discute opiniões. Mas “discutir” no sentido de compartilhar experiências, trocar idéias relevantes sobre os mais variados assuntos abordados (mesmo que opostas), ao invés do comentário vazio do sujeito que se vangloria de ser o primeiro a comentar o link (o maldito “First!”), ou as pessoas que se escondem no anonimato para desqualificar o conteúdo e/ou ofender o autor e as pessoas que tem uma opinião diferente. É muito fácil ser valentão e idiota na internet, protegido pelo anonimato. Quero ver na vida real. É aí que se separam os homens dos meninos, já que, infelizmente, a maioria das pessoas não consegue manter nem dois minutos de argumentação (fruto da educação mambembe, familiar E escolar). Logo, as conversas estão pobres, justamente porque o egocentrismo e o analfabetismo funcional não permitem que as opiniões consigam ir além do superficial. Isso quando chegam no superficial.
O que falta a muitos de nós hoje em dia é baixar um pouco a bola e reconhecer nossos limites. O que anda de gente dando opinião em coisas que nem fazem ideia do que seja é uma vergonha. É só pensar “se eu não sei o que falar, não falo nada”. Tá ótimo. Às vezes o silêncio é sábio, muito sábio. Aprendi que temos dois olhos, dois ouvidos e só uma boca justamente para prestarmos mais atenção nas coisas, em aprender, e falar só o necessário. Então, se você é uma pessoa que tem opinião sobre tudo... É sinal que você não sabe de nada, meu amigo. Desculpa, sabichão.

Nenhum comentário:

Creative Commons License
Um Blog de Nada by Flavio Braga Mota is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.
Based on a work at umblogdenada.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://umblogdenada.blogspot.com.